Teste compartilhar OD

1drv.ms/u/s!AgkGcDtPnDrmgoQ3eGz1do9APCNN-A

Anúncios

Retrospectiva 2015

Vocês se lembram de 2015? Pois bem, começei o ano colhendo um grande fruto plantado em terreno incerto em 2012 que floresceu em 2014 no Flickr. Já no começo do ano, o Flickr anunciou a fotografia “Fim de Tarde” como uma das 25 dentre centena de milhões compartilhadas naquele ano que mais se destacaram.

Fim de tarde em Maringá

Parecia que o ano começaria bem tranquilo e que eu poderia me deleitar com a colheita, mas como na lavoura, não há tempo a perder quando está na hora de plantar. Abandonei o lazer, a família, os amigos e o estudo. Era hora de arregaçar as mangas, pegar a enxada, sair cedo do lar e não ter hora para voltar várias vezes. No ano de 2015 fui mais longe do que havia ido, fui mais alto com minhas próprias pernas, vi coisas que apenas os muitos anos de caminhada me permitiu ser testemunha ocular e trazer à todos que não puderam ir às minhas visões.

Ainda no verão, larguei tudo para trás, mais uma vez e lá estava eu arando o solo para plantar uma semente que eu esperava crescer nos melhores ângulos e que florescessem nas melhores cores. Das várias plantações, a que mais me impressionou foi uma no outono, em terra quente e pouco fértil. Era certeza de frutos pequenos e murchos. Mas nem sempre estamos só. Encontrei com outros agricultores e juntos preparamos o terreno adubando de idéias e boa vontade, esperamos a hora certa para jogar as sementes e quase que imediatamente a plantação vingou e floresceu no meio da selva com um laranja vivo. Desta árvore, saiu um grande fruto que recebeu uma mensão honrosa na revista canadense Vertical Magazine e o terceiro lugar no tradicional concurso de fotografia da revista norte americana Aviation Week (categoria defesa).

H-60L Black Hawk
Harpias do 7º/8º GAV.

O inverno chegou e foi hora de não deixar as folhas se queimarem, de meditar, cuidar um pouco de mim. Tirei férias para descansar a alma, caminhei e escalei por vários dias, cultivei antigos e novos amigos e quando cheguei no lugar mais alto que minhas pernas me levaram até aquele dia, no meio de um mundo visto por poucos brasileiros, plantei mais uma vez. Força do hábito.

Pedra da Mina
Hotel cinco estrelas no topo da Pedra da Mina.

Revigorado, os ventos mudaram de direção e um novo desafio surgiu do outro lado do mundo. E assim, os ventos me levaram para a Coréia do Sul para fotografar os atletas brasileiros nos Jogos Mundiais Militares. Antes que perguntem, nosso país ficou em segundo lugar, na frente de tradicionais potências olímpicas. Naqueles dias, me senti atleta. Corria de um lado para o outro, levantava o peso das câmeras fotográficas, me concentrava para efetuar o melhor disparo naquela modalidade que eu era iniciante, a fotografia esportiva.

Judo
Jogos Mundiais Militares na Coréia do Sul

Na volta para o Brasil, a horta que ficou estava mal cuidada, com muitas folhas secas, pragas e ervas daninhas. Era hora de parar e salvar aquilo que ja estava plantado. Nunca imaginei que fosse mais difícil revigorar uma plantação que plantar em solo árido. Mas com os cuidados flores e frutos começaram a aparecer.

Treinamento das Forças Especiais
Primeiro H-36 operacional

Nesse ínterim, colhi menções honrosas na Skies Magazine e Aviation Week, além da premiação, convivi com pessoas maravilhosas. Mas o prêmio que mas me deixou feliz foram as palavras de várias pessoas que encontrei durante a minha longa caminhada me dizendo que esses frutos, além de trazer beleza e encanto, vinham com motivação para suas vidas. Mal sabiam elas que suas palavras foram mais importantes para mim do que a fotografia que fiz para elas.
Agora, o ano de 2015 disse adeus e meu desejo é abrir novos campos com a retomada do projeto de aeronaves históricas e “Alma Enlatada” e deixá-los florescer para todos.

Terceiro lugar no Aviation Week Photo Contest 2015

 

Fechando o ano de 2015, surge o terceiro lugar na categoria defesa do Concurso Fotográfico da revista Norte-Americana Aviation Week.
H-60L Black Hawk
Terceiro lugar na categoria Defesa
A fotografia dos helicópteros simulando uma formação de ataque emoldurada pelo crepúsculo foi produzida no Campo de Provas Brigadeiro Veloso no sul do Pará e contou com a colaboração do Esquadrão (Harpia 7º/8º Grupo de Aviação).
Aviation week photo contest 2nd place defense
A fotografia do salto operacional de dois resgatistas feita na rampa de um SC-105 Amazonas (CASA C-295) feita durante a Operação Carranca em Florianópolis também ganhou destaque no concurso ao ser uma das dez escolhidas pelos editores.
Aviation Week 2015 escolha do editorAlém dessas, outras cinco fotografias figuraram entre as 31 finalistas da categoria defesa, levando o nome da Força Aérea Brasileira para além de nossas fronteiras.

 

TOP 25 no Flickr

Entre centenas de milhões… Foi assim que começou o texto no blog do Flickr ao anunciar as 25 que mais se destacaram. E dentre elas, a fotografia “Fim de Tarde” mostra o sol prestes a se esconder atrás de um avião de caça A-29 Super Tucano. Era fim de tarde e o piloto do avião guardava seu capacete e preparava o avião para passar a noite no aeroporto de Maringá.

Fim de tarde em Maringá

Enquanto aguardávamos o verão aqui no Brasil, o Canadá, prestes a hibernar em seu gélido inverno, divulga uma notícia quente: O resultado do concurso fotográfico da revista Skies.
O concurso contou com inscrições de todos os cantos do mundo. Em sua primeira edição,  o maior prêmio ficou para um autorretrato dentro de um Mirage 2000 da Força Aérea Brasileira curvando sobre terras potiguares.
A edição digital da revista pode ser lida no site www.skiesmag.com ou clicando na foto da capa ao lado.

Dos céus do Brasil para o Canadá.
Dos céus do Brasil para o Canadá.
Fechando o ano de 2014, surge uma menção honrosa da Vertical Magazine do Canadá.
Em meio a grandes imagens sobre o tema helicóptero, a imagem abaixo ganhou destaque em página dupla em sua última edição de 2014. A revista pode ser vista no próprio site.
A fotografia do helicóptero foi produzida no Museu Aeroespacial e contou com a participação de vários de seus membros, desde os mecânicos até a comunicação social ajudando com a iluminação ou sendo modelo durante a sessão.
Repousando no MUSAL, este Bell 47 Sioux, serviu na Força Aérea Brasileira sob o designativo de H-13 por muitos anos.Repousando no MUSAL, este Bell 47 Sioux, carinhosamente chamado de bolha, serviu na Força Aérea Brasileira sob o designativo de H-13 por muitos anos.
Essa e muitas outras aeronaves que fizeram parte da história da Força Aérea Brasileira podem ser vistas no Museu Aeroespacial na Avenida Marechal Fontenelle, 2000 – Campo dos Afonsos – Rio de Janeiro – RJ (Tels.: (21) 2108-8954 – (21) 2108-8955).

RETROSPECTIVA 2013

Mirage 2000P-47 ThunderboltTreinamento de vooVoltar seguro.T-27 TucanoBateria!!!!!
Kama-Sutra.Tucano comemorativo.Loooooooping.Livro "Asas que Protegem o País"Reabastecimento em vooMirage 2000D
Última missão.A Kombi.Patrulha fluvial.Transporte ribeirinhoAtendimento à sociedade.O motoqueiro da noite
Parada para o descanso.Salto de emergênciaSalto de emergênciaPatrulha.Pista de ObstáculosPortões Abertos Natal

RETROSPECTIVA 2013, a set on Flickr.

Muitos chegam às vésperas da virada do ano e dizem que foi mais um ano que se passou. Não posso dizer o mesmo. 2013 foi um ano que ficou em minha memória.

Foi um ano em que germinaram projetos plantados há alguns anos e que trouxe a certeza que nunca devo deixar de semear esse jardim de ideias e sonhos.

Não por acaso, passei por muito lugares, vivi situações, conheci ideias, aprendi conceitos com as pessoas que estive em cada trecho de minhas andanças para trazer ao público pelo menos o que eu vi através da fotografia.

Peço desculpas à família e amigos que conviveram com a ausência e distância durante esse ano e agradeço àqueles que doaram atenção, tempo e alma para que algumas imagens se tornassem parte da memória de mais de uma pessoa.

Espero que gostem dessa retrospectiva do ano de 2013.

Aviação

Embarque em no mundo da aviação através das fotos.

Esquadrão multinacional

Bücker PP-ZRK

O Bücker Bü 131 Jungmann (Jovem) foi originalmente desenhado pelo engenheiro chefe da companhia Bücker Flugzeugbau GmbH com sede na Alemanha, o sueco Anders J. Andersson, era um avião de treinamento biposto que tinha a estrutura construída em tubos de metal era revestida com tecido. Essa estrutura dava à aeronave grande resistência e lhe permitia suportar perto de 12 G’s, dando capacidade acrobática à aeronave.

Além do treinamento, foram usados pela Luftwaffe em apoio à infantaria alemã e ataque solo durante a Segunda Guerra Mundial.

Foram construídos sob licença por outros países como Japão, Hungria e Romênia que também lhe deram uso militar.

O Bücker do ensaio fotográfico  foi construída à partir de suas plantas originais recebeu algumas atualizações no painel de instrumentos e remotorização.

A espera pela realização das fotos foi grande devido às condições meteorológica, mas uma brecha surgiu e decolamos para a seção de fotos sobre o lago Paranoá.